quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Ato Médico

Enquête no Senado: Vote no Projeto do Ato Médico

A Agência Senado está promovendo uma enquête, através do seu site, sobre a
regulamentação da medicina.

A pergunta "você é a favor ou contra a
regulamentação do exercício da medicina nos termos do projeto PLS 268/02?"
ficará no ar até o fim de dezembro e pode ser acessada na página principal
da Agência.

Dê o seu voto ao projeto, que foi aprovado em outubro pela
Câmara dos Deputados, e, agora, aguarda a avaliação dos senadores.

Oi, Pessoal!

Eu já votei CONTRA!

Faça isso, você também!

Assim que abrir a página, logo abaixo do "Multimídia" - lado direito, está a Enquête.

É só votar CONTRA!


http://www.senado.gov.br/agencia/default.aspx?mob=0.

Votem contra!

Pra quem não sabe ou não lembra, em linhas gerais e simplificadas, a intenção desse "projeto" é que NADA que diga respeito à saúde possa ser feito sem a "autorização" de um médico. Sessão de fisioterapia, tratamento psicológico, etc, tudo vai depender de um médico pedir, emitir guia ou autorizar o tratamento. Só que sabemos que cada especialização exige um conhecimento específico, então dá pra pensar no desdobramento disso aí...

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Dia do Psicopedagogo!!

Parabéns a todos nós, psicopedagogos que abraçamos essa causa de ajudar nossas crianças, adolescentes e adultos a terem um aprendizado, um desenvolvimento melhor. Trabalhamos lutando contra tantas barreiras, quebrando tabus de quem não aprende é porque é preguiçoso, "burro" ou simplesmente não quer...

Aos poucos, esse olhar vai mudando e com isso todos aqueles que possuem tais dificuldades podem ter um tratamento mais adequado e sério!!

Abraços a todos e vamos a luta!!!!

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Curso

Olá amigos!!

Acessem www.neiware.com.br e cliquem em loja virtual-cursos online-cursos de desenvolvimento pessoal e finalmente no curso Gestão de Treinamento.

Ele está com um valor de R$ 99,00!!!

Acessem, vale a pena, ele foi desenvolvido por mim e os alunos terão a minha supervisão!

Qualquer dúvida a respeito do curso, entre em contato:

lucianapetersen@gmail.com

Atenciosamente,

Luciana Villela Petersen
Psicóloga/Psicopedagoga
Consultora de EAD

CRP:06/83400

terça-feira, 6 de outubro de 2009

Vitalidade

"A vitalidade é demonstrada não apenas na habilidade de persistir, mas na habilidade de começar tudo de novo".

(F. Scott Fitzgerald)

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Dia do psicólogo!

Queria dar os parabéns para todos meus amigos e colegas que escolheram essa profissão tão bonita, mas ao mesmo tempo tão difícil!!!

Que todos hoje tenham motivos para festejar essa profissão que cada vez mais vem ganhando espaço na sociedade!!!

Abraços a todos!!!

Luciana Villela Petersen
Psicologia/Psicopedagogia
Assessoria a Escolas

CRP:06/83400

lucianapetersen@gmail.com

terça-feira, 25 de agosto de 2009

Palestra

Olá pessoal!!

Estou trabalhando com autistas...e hoje surgiu em meu email a notícia de uma palestra super importante!!

Acho que será uma palestra extremamente útil para os pais de autistas se cercarem de informações que possam proteger o direito dos pequenos!!

Divulguem!!!

Acontecerá no dia 31 de agosto, na AMA, a palestra "Autismo e Legislação: Como defender e garantir os direitos de seu filho".

O Dr. Diógenes Batista da Silva, advogado, falará sobre garantias constitucionais, o direito de proteção de minorias, acesso à saúde, educação e trabalho.

Horário: Das 18h30 às 20h30
Endereço: Rua Luis Gama, 890 - 1º andar, Cambuci, São Paulo- SP

Para participar traga no dia 1kg de alimento não-perecível. Não é preciso fazer inscrição prévia.
Mais informações: (11) 3376-4401

terça-feira, 18 de agosto de 2009

8 jeitos de mudar o mundo!!!

Aqui vão 8 objetivos que mudariam nosso mundo...E você tem alguma outra sugestão? Como podemos ajudar nisso??

- Erradicar a extrema pobreza e a fome.
- Atingir o ensino básico universal.
- Promover a igualdade entre os sexos e a autonomia das mulheres.
- Reduzir a mortalidade infantil.
- Melhorar a saúde materna.
- Combater o HIV/Aids, Malária e outras doenças.
- Garantir a sustentabilidade ambiental.
- Estabeler uma parceria mundial para o desenvolvimento.

Reflitam...

Luciana Villela Petersen
Psicologia/Psicopedagogia
CRP: 06/83400

Contato: lucianapetersen@gmail.com

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Escolas e professores!!

Estou buscando parcerias com escolas, núcleos de educação infantil, creches para atendimento de seus alunos e/ou funcionários!!

Todos terão desconto de 50% do valor da tabela do CRP. Os atendimentos devem ser previamente agendados!!

Serviços:- avaliação psicológica
-ludoterapia ( psicoterapia com crianças)
- orientação a pais
- dificuldades de aprendizagem
- orientação vocacional
- atendimento a adultos
- técnicas de psicoterapia corporal ( relaxamento, calatonia)
- assessoria a escolas
- avaliação institucional


Contato: lucianapetersen@gmail.com

Luciana Villela Petersen
Psicóloga e Psicopedagoga
CRP:06/83400
Pessoal!!

No dia 30 de agosto, acessem o site www.neiware.com.br. Neste dia será divulgado um curso de minha autoria sobre Treinamento.

Prestigiem...

Divulguem...

Ampliem seus conhecimentos...

quarta-feira, 15 de julho de 2009

Bullying


Amigos, colegas...

Estou realizando minha monografia do curso de Pós-graduação. Falarei sobre o bullying ( violência física, psicológica) que acontece nas escolas de todo mundo. Apesar, de ser um tema tratado em novela, discussões na televisão, ainda é visto com bastante reservas por parte de algumas escolas. Para a realização da monografia, gostaria se alguém já se envolveu, seja praticando ou sofrendo o bullying, por favor, entre em contato comigo, através do email: lucianapetersen@gmail.com. Digo, de antemão, que será confidencial. Apenas, farei umas perguntas a respeito das consequências do bullying!!

Agadeço desde já a ajuda!!!

Abraços,

Luciana Villela Petersen
CRP:06/83400

sexta-feira, 19 de junho de 2009

Aqui vão algumas dicas de sites legais que de alguma forma fazem parte do meu dia-a-dia!!!

- www.psicopedagogia.com.br (site com diversos artigos sobre Psicopedagogia)
- www.psicopedagogiabrasil.com.br (site com artigos, dicas, etc. sobre a Psicopedagogia)
- www.psicologiaviva.com.br (clube de psicólogos na internet. Procure um profissional na sua cidade. Acesso a artigos também)
- www.neiware.com.br (Núcleo de Excelência e Inovação - cursos, consultorias, downloados- em breve, novidades!!!!)
- www.clubedasmaesepais.com.br (Projeto da cidade de Santos do qual faço parte atendendo seus associados)

Acessem...e boa navegação!!

Abraços!!

quinta-feira, 11 de junho de 2009

Encarar os problemas da vida...

Para alguns falta coragem para enfrentar os problemas da vida...Segue abaixo o link de um vídeo do psiquiatra e homeopata Aloísio Andrande discorrendo sobre o tema no MGTV da Rede Globo de Televisão.


http://video.globo.com/Videos/Player/Noticias/0,,GIM1037492-7823-PSIQUIATRA+FALA+DA+IMPORTANCIA+DA+CORAGEM+PARA+ENFRENTAR+PROBLEMAS,00.html

Amigos, não consegui colocar o vídeo diretamente na postagem. Mas acesse o link, pois vale a pena.

Abraços!!!

Luciana Villela Petersen
CRP:06/83400

www.psicologiaviva.com.br/lucianapetersen

terça-feira, 9 de junho de 2009

Psicoterapia

Têm se tornado comum, algumas pessoas questionarem do porquê de se fazer terapia, qual o objetivo desta e entre outras indagações.
Quando precisamos, nós sentimos...sabemos quando aquela dor de cabeça persiste e vamos lá, mesmo com medo do diagnóstico, procuramos um médico específico.
Assim, esperamos que seja com as dores da alma! Quando procurar ajuda? O que está acontecendo comigo? Não sou mais aquela pessoa de anos atrás...esses discursos são muito comuns dentro de um processo de terapia...Mas às vezes, o conforto da dor é melhor do que o desconhecido, do que as novas portas e janelas ou mesmo frestas que podem se abrir...
Dentre minhas leituras diárias, achei uma definição de Psicoterapia, que acho que cabe neste momento:
" A psicoterapia é uma assistência psicológica. E por nossos conhecimentos teóricos-técnicos a serviço de uma reestruturação da personalidade, é ajudar a resolver os conflitos e adquirir um funcionamento adequado de nosso aparelho mental, ou anímico ( alma), para possibilitar o gozo de nossa condição humana num constante processo de desenvolvimento e crescimento que nos proporcione uma inefável vivência de plenitude, prazer e felicidade"

Dar o primeiro passo é fundamental...

" O caminho se faz caminhando"

Luciana Villela Petersen
CRP:06/83400

quinta-feira, 4 de junho de 2009

Psicologia


Atendimento
No consultório, os atendimentos são realizados em crianças, adolescentes, adultos e idosos.
Temos como base a Psicologia Analítica de Jung.
Trabalhamos com análise de sonhos e realizamos trabalhos corporais e de relaxamento através da técnica dos toques sutis de Pethor Sandór.
Os atendimentos são realizados de forma contínua, normalmente uma vez por semana.
A duração sempre é variável, dependendo do paciente e do conteúdo que ele traga.
Os atendimentos são pautados pela ética profissional do psicólogo, portanto sendo sigiloso.

segunda-feira, 13 de abril de 2009

Orientação Vocacional



O trabalho da Orientação Vocacional é constituído por um programa que abrange o conhecimento das profissões, o autoconhecimento e a análise da realidade atual do mercado de trabalho e suas perspectivas. No final do processo é o principal interessado que constrói o caminho a percorrer.

Escolher profissão significa fazer projeto de futuro. A escolha profissional faz parte do projeto de vida de uma pessoa. Mais do que descobrir vocação, é a hora de olhar o passado (pessoal), conhecer as profissões e a realidade sócio-política-econômica-cultural que dá contorno a essa decisão para pensar quem se pretende ser, o que se pretende fazer e que mundo gostaria de construir (como intervir neste mundo que aí está).

Marque sua entrevista!!


Abra sua vida para o auto-conhecimento e para seu futuro!!

Contato: lucianavpetersen@hotmail.com e/ou (13)30211850

terça-feira, 7 de abril de 2009

Expressar opiniões evita estresse e depressão

Madalena Cabral Rehder

Muitas vezes, durante situações do dia-a-dia engolimos alguns sapos e muitos brejos. É comum o indivíduo deixar de falar o que pensa para não prolongar uma conversa, evitar uma discussão ou ainda por medo de não ser aceito nos grupos. Mas, o que muitas pessoas desconhecem são os malefícios que essa ação pode acarretar tanto à saúde como ao convívio social.

Se a pessoa deixa de falar o que pensa fará com que o grupo, onde está inserida, deixe de conhecê-la. Já expressar suas idéias e pensamentos permitirá que os outros a conheçam, além de estabelecer um diálogo. Porém é importante estar atento à conversa para colocar as palavras certas na hora certa, o foco e a atenção devem estar sempre presentes nas situações das atividades diárias.

Deixar de se expressar é omitir-se perante a vida, além de gerar danos à saúde, como por exemplo, o estresse. Algumas vezes, as expressões da comunicação - faladas ou escritas - acabam sendo utilizadas de forma inadequada, mesmo assim é importante expressar-se, pois só dessa forma será possível perceber as falhas, que resultarão em um processo de aprendizagem. O importante é se comunicar e se perceber.

Outro item que pode ser prejudicado é o autoconhecimento, já que a expressão da comunicação é uma via de mão dupla, deixar de emitir a opinião e não se expor faz com que a pessoa não se conheça e deixe de expressar o que pensa e sente.

Entre tantas dificuldades em não se expressar é difícil tornar-se íntimo de uma pessoa que guarda as opiniões para si, pois com o pé atrás, o outro não sabe até onde pode seguir. É importante despertar confiança e ética nos diálogos e aprender a distinguir os momentos de perceber o que é público e privado nas relações. As falhas na comunicação geram frustrações e ansiedades, que precisam ser vistas e revistas sempre por meio de uma análise ou de uma auto-análise.

O medo da exposição sempre tem escondido uma situação mal resolvida, repressão, incompreensão nos relacionamentos e relações complementares, seja no ambiente familiar, afetivo, social, educacional ou público. Por isso vale ressaltar a importância de colocar as palavras certas na hora certa, assim como saber ouvir e ler para saber responder ou emitir opiniões.

São sábias as pessoas que preferem não falar em um momento de explosão ou que não têm conhecimento do assunto. Neste caso, o mais sensato é esperar os ânimos se acalmarem para posteriormente falar do assunto, assim, como tomar ciência ou procurar pesquisar o que é desconhecido para se ter certeza nas colocações. A cautela é muito bem-vinda e expressa sabedoria em analisar as situações.

Desta forma "engolir sapos" não é saudável, os ânimos ficam indigestos, o ideal é respirar profundamente e "contar até três" para então dizer sua opinião, pois as palavras em alguns momentos valem "ouro" e aprender a estabelecer uma comunicação saudável permite aprender a expressar e aceitar os êxitos e as falhas.

Outro fato importante é ter vontade chorar ao invés de falar, a ansiedade do choro tenciona o diálogo, o que faz com que a pessoa seja pega pelas emoções. Os pensamentos, atos e omissões estão sempre presentes na vida. O ideal é refletir, meditar e analisar as situações vividas que não deram certo ou que foram frustrantes, sem dúvidas é um exercício difícil, porém o mais valioso para as descobertas do amor próprio e aceitação pessoal e do outro. Somente assim é possível analisar as situações vividas para observarmos as marcas e falhas que ocorreram e então treinar os papéis de vários ângulos, além de aprender a transformar as falhas em situações de aprendizagem.

Deixar de dizer o que pensa causa tensão e estresse, o discurso fica comprometido, a pessoa sente-se oprimida, que tudo e todos estão contra ela, perde o foco, se desorganiza, apresenta sintomas relacionados a somatização, sente como se estivesse em um túnel sem direção, percorrendo uma via única, quando na verdade deveria restabelecer novos relacionamento e contatos. Neste momento o individuo passa a necessitar de cuidados.

Toda pessoa desenvolve dois papéis na vida, o de cuidar e deixar ser cuidada, quando há descuido de uma das partes, os reflexos do ambiente externo interferem nas ações internas do organismo. Da mesma forma que cuidamos precisamos de cuidado. Essa troca é essencial para que o individuo reaprenda a se amar para cuidar e amar o outro.

Vale uma dica, quando isto acontecer o ideal é procurar auxilio profissional - médico, psicólogo e outros profissionais da saúde - para que sejam restabelecidos o equilíbrio e o bem-estar de uma vida saudável. Somente desta forma será possível olhar para a crise como um momento de descoberta e ampliar os horizontes de vida, readquirindo a energia vital da comunicação com criatividade espontaneidade.

Quando o ser humano deixa de se expressar podem surgir sentimentos como culpa, raiva e medo, que estão interligados com as emoções que são desencadeadas pelos pensamentos, atos e omissões. Essas falhas ocasionam agressividade e irritabilidade e levam a pessoa à depressão e isolamento, que é uma forma de mostrar ao ambiente externo que necessita de cuidado.

A falta de aprendizagem para lidar com esses sentimentos desencadeia ataques verbais e físicos, o que demonstra que o individuo está com dificuldade em lidar com as frustrações, com os limites em relação à crise em que se encontra e pouco equilíbrio emocional para tratar as situações inesperadas. Os sentimentos de explosão ou depressão são ruins e devem ser tratados.

Aprender a comunicar-se é uma arte da qual requer auxílio da sensatez, espontaneidade e criatividade para favorecer o crescimento pessoal e profissional, além de ter transparência política nas ações e reações relacionais.


Fonte: SEGS Portal Nacional

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

Pare de se sabotar!

Quaisquer que sejam os caminhos que sua vida percorra, cedo ou tarde, você irá perceber que tanto as melhores oportunidades, quanto as maiores dificuldades estão em você e não nos outros. É sempre mais fácil culpar aos outros e à vida por nossas desistências e fracassos e pela ausência de oportunidades. Mas o caminho mais fácil não é, necessariamente, o melhor caminho.

Quanto antes percebermos que nós mesmos sabotamos nossas possibilidades de felicidade, sucesso e prosperidade, melhores serão nossas chances de vitória, porque o tempo não pára e a oportunidade não espera especificamente por você, mas por alguém com atitude suficiente para aproveitá-la.

É inquietante a incoerência humana. O homem destrói, com suas próprias atitudes, aquilo que mais ama e deseja. Matamos antecipadamente nossos sonhos por medo que eles não se realizem.

Sonhos, realidade e dificuldades

Quando estabelecemos um objetivo, uma meta ou um sonho, estamos no mundo da imaginação e do desejo, onde tudo é possível. Imediatamente quando começamos a caminhar para realizá-los entramos na estrada da realidade. E na dimensão da realidade, o sonho encontra as dificuldades.

Ao sentirmos a presença inicial da dificuldade e, prevendo que outras maiores virão, começamos a colecionar desculpas nobres para justificar o nosso possível fracasso na realização do sonho. Admitir um fracasso antecipadamente sem participar da luta para superá-lo é, de fato, o início do fracasso.

Aqui, exatamente aqui, frente às dificuldades iniciais, começamos a fazer amizade com o fracasso: começamos a nos auto-sabotar. Imediatamente procuramos algo ou alguém para depositar a culpa pela não-realização do sonho: são os pais, a companheira, o companheiro, o mundo, o mercado, o universo, o destino...
A verdade é que começamos a desistir logo no início da jornada. E essa desistência tem uma explicação simples: com medo de tentar muito e depois “morrer na praia”, abortamos o sonho. Preferimos trocar uma possível frustração futura, que julgamos ser maior, por uma frustração imediata menor.

E para enganar a nós mesmos usamos toda a nossa criatividade para desenvolver desculpas nobres que encubram nossas atitudes pobres.

Começamos a dizer:

- “Na verdade eu não queria isso tanto assim! Não tinha mesmo tanta importância...”

- “Foi melhor que as dificuldades apareceram, não daria certo mesmo!”

- “Ainda bem que as dificuldades me mostraram que isso não era pra mim, se realmente fosse as coisas seriam mais fáceis!”

Mentimos escancaradamente para nós mesmos e para todos aqueles a quem não queremos decepcionar, alegando que desistimos de algo pequeno e sem importância, quando estamos desistindo do que tem mais importância: nossa disposição para lutar e vencer.

Queremos ser felizes, prósperos e obter sucesso, mas temos receio de não conseguir ou não manter essas conquistas. Observe as relações amorosas: com medo do abandono, acabamos por estabelecer relações tormentosas baseadas na cobrança excessiva, na agressividade, no ciúme, no controle e na manipulação. Tudo isso só nos aproxima mais rápido da perda e do abandono.

Reflexão e atitudes

Esta é uma das mais profundas incoerências humanas, matar aquilo que mais desejamos alcançar e manter. Pare neste exato momento e reflita sobre atitudes que você está adotando que são absolutamente contrárias aos seus objetivos. Reflita sobre como você vem usando sua criatividade para encontrar desculpas nobres para atitudes pobres e pare de se auto-sabotar.

A maior de todas as tolices é tornar-se seu próprio inimigo, lamentavelmente é também a mais comum.

A propósito: pare de se auto-sabotar com esta culpa por ter se sabotado tanto até agora. Culpas não resolvem nossas vidas, agravam. Transforme a culpa em responsabilidade. Torne-se responsável em escrever uma nova história de agora em diante e de perceber e corrigir cada vez mais rápido qualquer deslize de sabotagem.

Quando caímos podemos ficar olhando para os limites impostos pelo solo ou dar a volta e olhar para o espaço infinito oferecido pelo céu, a escolha é nossa.
Quando perceber qualquer possibilidade de auto-sabotagem, delete-a imediatamente. Somos os editores do nosso próprio destino, não permita publicar em sua vida nenhum parágrafo que diminua a beleza da sua história. Nenhum de nós deve passar pela vida sem “acontecer”.


Fonte:UOL

Clínica Psicológica

Trabalhamos com ludoterapia, psicoterapia adolescentes e adultos.
Orientação Vocacional individual e em grupo.
Problemas de Aprendizagem.
Orientação de Pais.
Grupo de Mães.

Atendemos convênios e sindicatos. Para saber quais, entre em contato:
lucianavpetersen@hotmail.com
raquelpersol@hotmail.com

terça-feira, 27 de janeiro de 2009

A Importância do Brincar

“O que é um brinquedo?
Duas ou três partes de plástico, de lata...
Uma matéria fria
Sem alegria
Sem história...Mas não é isso, não é filho!
Porque você lhe dá vida
Você faz ele voar, viajar... “
(TOQUINHO, 1987)

Brincar não é ficar sem fazer nada, como pensam alguns adultos, é necessário estar atento a esse caráter sério do ato de brincar, pois, esse é o seu trabalho, atividade através da qual ela desenvolve potencialidades cognitivas, motoras, sociais e emocionais. Conhece limites, experimenta novas habilidades, forma um novo conceito de si mesma e avança para novas etapas de domínio do mundo que a cerca.
Portanto, as crianças tendo a oportunidade de brincar, estarão mais preparadas emocionalmente para controlar suas atitudes e emoções dentro do contexto social, obtendo assim melhores resultados gerais no desenrolar da sua vida.
A falta de brincadeira pode deixar seqüelas, como dificuldades em se relacionar, medos e outras ainda mais graves.
Na dúvida de como lidar com alguma dificuldade em relação ao brincar de uma criança, ou se a mesma não brinca, é importante que se procure um profissional capacitado, como um psicólogo, um pedagogo, para uma orientação específica.
Seguindo a teoria de Piaget, a forma de brincar apresenta mudanças, divididas por estágios, que são:

1) Brincar sensório-motor ( nascimento até 2 anos): não existe ainda um brincar simbólico. A criança de 12 meses explora e manipula objetos colocando coisas na boca, sacudindo-as, etc…No estágio sensório-motor, o bebê apresenta um tipo de funcionamento intelectual inteiramente prático, vinculado à ação.
2) Brincar simbólico ( 2 a 6 anos) : corresponde ao estágio pré-operacional onde a criança começa a entrar no mundo dos símbolos; é capaz de reproduzir música que alguém cantou e de reconhecer objetos. As crianças começam a fazer-de-conta em suas brincadeiras. E usando a imaginação, onde uma vassoura se transforma num cavalo, pode-se observar a capacidade cada vez melhor da criança de manipular internamente esses símbolos.
3) Grupo de jogos com regras: corresponde ao estágio das operações concretas( 6 aos 12 anos). A criança descobre uma série de regras para interagir com o mundo. Aos 7 anos, a criança não só agrupa criaturas em classe de gato e cachorro, como também compreende que ambas são classes de animais.
Enquanto brinca a criança tem a oportunidade de organizar seu mundo seguindo seus próprios passos e utilizando melhor seus recursos. Brincar é uma necessidade do ser humano; quando brinca ele pode aprender de um modo mais profundo, pode flexibilizar pensamentos, pode criar e re-criar seu tempo e espaço, consegue adaptar-se melhor às modificações na vida real podendo incorporar novos conhecimentos e atitudes.
Outro dado que é importante ser colocado é a importância do acompanhamento dos pais durante o brincar da criança. Saber do que ela brinca, quem são seus amigos próximos, o que ela mais gosta de fazer, quais são seus limites e brinquedos apropriados para cada faixa etária. Com isso, os pais conhecerão mais seu filho, poderão estabelecer um vínculo positivo que será benéfico não apenas para a criança, mas para os pais, para a família de modo geral e para seu futuro. È importante que pai e mãe gostem de se divertir com a criança, além da tarefa de educar. Se esse acompanhamento divertido foi feito desde cedo, quando seus filhos estiverem adolescentes, será muito mais fácil a relação pais-filhos. Não será necessário cobranças, ficar vigiando a internet, gavetas e ligações. O filho confiará em seus pais, pois sabe que além de pais, eles são seus amigos.
Luciana Villela Petersen CRP:06/83400